quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Acho que uma das minhas maiores frustações e arrependimentos nesses meus últimos 17 anos foi ter desistido do Jazz e as aulas de Teatro não terem vingado na escola. Acho que "desistido" não é a palavra ideal pra expressar o que aconteceu. Queria não ter saído do Jazz. Eu tenho essa característica, não consigo me firmar numa mesma coisa por muito tempo. Isso não se aplica a tudo em relação a mim, mas eu gosto de variáveis.
Desde o início do ano passado, eu já vinha sentindo falta de alguma ligação extra-curricular nesse meio. Comentei com a minha mãe, mas ela me encorajou a entrar pra natação. Lembro de ter comentado com meu pai, mas não lembro da reação dele. Apesar do meu pai sempre me incentivar a ter ligação com esse meio, acho que ele deve ter reagido como de costume e não ter sido relevante pra situação.
Em meio a essa abstinência, consegui ganhar uma câmera mais profissional do senhor Meu Pai pra me ocupar com fotografia, mas depois de um tempo vasculhando entre os cantos remotos ou não da Barra e do Recreio, fizemos o levantamento de que não moramos numa zona privilegiada com cursos de fotografia que valham à despesa. E isso retardou meu apego e diminuiu minha empolgação quanto ao meu suspiro de esperança em ter meu tempo fora da escola ocupado com algo que me dá prazer.
Queria, ao invés de fazer um curso pro Cambrigde, fazer um curso de Sapateado ou aprender a tocar teclado.
Mas tantos fatores existem pra impedir que passo minhas tardes com uma caneca de café as vezes com leite, usando o computador, olhando o céu, tirando umas fotos, desenhando escadas e nuvens, cantando mal dentro de casa e no chuveiro, ouvindo música, deitada na minha cama, sentada na minha janela, jogando videogame, Tetris e Sudoku, carregando o celular, assistindo de vez ou nunca a televisão ou vendo um filme. Eu não faço nada. Até por própria falta de motivação.

Queria não ter saído do Jazz. Prefiro constantes. Me agarro em variáveis enquanto não estou satisfeita.

2 comentários:

  1. Aprende a falar que alguém te ouve.

    ResponderExcluir
  2. E não desista quando se esta dentro ou fazendo alguma coisa. Pra recomeçar é pior, ou não dá.
    Bj Pai

    ResponderExcluir

Obrigada por ter lido.